Pneus

Por vezes somos obrigados a adiar situações que necessitam de muita atenção, como é o caso dos pneus da moto. Eles devem estar sempre em perfeito estado para evitar acidentes.

Calibragem, balanceamento, alinhamento e outros cuidados fazem parte de uma lista de cuidados especiais que esses componentes da sua amiga de duas rodas merecem e que vão garantir, conforto e além disso, sua segurança.

Confira, a seguir, alguns cuidados essenciais que você tem que ter com os pneus da moto!

1. Calibre com frequência os pneus da moto

Os pneus da moto são componentes muito importantes, por isso precisam estar sempre em perfeitas condições. Um dos principais cuidados é em relação à calibragem dos pneus, que deve ser feita semanalmente. O pneu deve estar sempre com a pressão de acordo com o que manda o manual do fabricante.

Pneus murchos, além de consumir mais combustível, desgastam-se mais rapidamente quando ocorrem freadas mais bruscas. Além disso, os pneus podem acabar saindo do aro.

Preste atenção também na calibragem em relação às condições de uso da motocicleta, que pode estar com garupa, carga ou apenas o piloto. Essa informação consta no manual do proprietário e, para cada uma dessas situações, existe uma indicação diferenciada de pressão.

2. Use apenas pneus indicados para o modelo da moto

Nunca use pneus não indicados pelo fabricante para determinado modelo. Muitas pessoas o fazem para fins estéticos e acabam colocando em risco tanto o desempenho da moto quanto a segurança do motociclista.

3. Mantenha o quadro da moto alinhado

Esse fator é muito importante para que a motocicleta tenha a vida útil dos seus pneus prolongada, pelo fato de rodar fora do alinhamento com o piso.

4. Não submeta os pneus da moto à sobrecarga

Para isso, é muito importante que o motociclista siga as pressões e cargas recomendadas pelo fabricante que constam no flanco de cada pneu. Se as regras não forem seguidas podem ocorrer situações perigosas, como superaquecimento, separação entre lonas e bandas de rodagem, além do desgaste excessivo.

5. Submeta as rodas a um balanceamento frequente

O balanceamento é um procedimento que deve ser feito com frequência, porque além de assegurar mais segurança para o motociclista, garante uma vida útil maior aos pneus da moto. Esse tipo de procedimento é chamado de balanceamento rotineiro — é chato, você perde tempo, mas é extremamente necessário.

6. Monte os pneus da sua moto apenas em máquinas específicas

É muito comum, por simples praticidade, você levar sua moto para um mecânico de confiança, que muitas vezes a coloca nas mão de borracheiros não capacitados e acabam montando os pneus manualmente. Isso pode provocar a quebra do friso do aço lateral.

Não faça isso, perca um pouco mais de tempo e leve sua motocicleta a locais especializados para tal serviço, onde o trabalho é feito por meio de máquinas apropriadas.

7. Não faça adaptações por conta própria em relação à câmara de ar

Saiba que nem todas as motos são fabricadas para rodar sem câmaras de ar. Por isso, evite fazer adaptações por conta própria. Para qualquer alteração que pretenda fazer na moto, consulte o manual do proprietário — lá estarão todas as especificações e informações necessárias para manter sua motocicleta sempre em perfeito estado e segura.

Entenda as letras e números existentes nos flancos dos pneus

As letras e números nas laterais do pneu representam suas características individuais

1. Marca do pneu
Indica a empresa responsável pela fabricação do produto.

2. Modelo do pneu (segundo o desenho da banda de rodagem).

3. Dimensão do pneu

Exemplo 1:
Dimensão de pneu diagonal para motocicleta: 90/90 – 18
. 90 largura do pneu em milímetros.
. 90 relação da largura do pneu com a altura do flanco.
. o traço (símbolo –) indica que a estrutura do pneu é diagonal.
. 18 diâmetro interno do pneu em polegadas.

Exemplo 2:
Dimensão de pneu radial para motocicleta: 180/55 ZR17
. 180 largura do pneu em milímetros.
. 55 relação da largura do pneu com a altura do flanco.
. ZR indica que é um pneu esportivo (Z) de estrutura radial (R).
. 17 diâmetro interno do pneu em polegadas

4. Índice de carga e velocidade
Indicam os limites recomendados de utilização do pneu em carga e velocidade máximas. Consulte a correspondência entre os códigos impressos no flanco do pneu e a capacidade em quilogramas ou quilômetros por hora na tabela contida neste manual.

5. Tipo de montagem
TL - Montagem Tubeless, unicamente sem câmara.
TT - Montagem Tube Type, unicamente com câmara.

TL/TT - Pode ser montado com ou sem câmara, dependendo da roda da motocicleta.

6. Indicador de desgaste (este desenho, encontrado no ombro, localiza o indicador), esse indicador é chama de TWI (Tread Wear Indicator), em uma tradução literal seria (indicador de desgaste do piso) .

7. Certificação INMETRO (gravado no flanco).

Outras marcações possíveis
Elas são exigidas pelos regulamentos internacionais:

. DOT (norte-americana) - Indica a fábrica, dimensão do produto e semana/ano de fabricação).

. Marcação Reinforced - Se houver, Indica que os pneus são reforçados para suportar uma maior capacidade de carga.

 

Atenção: observe, antes da montagem, se no flanco do pneu existe alguma indicação de sentido de rodagem. A montagem no sentido errado acarretará anomalias de comportamento, comprometendo a segurança, o desempenho e a durabilidade dos pneus.

Indicador TWI


Existe na banda de rodagem uma marcação que indica o desgaste máximo admitido. Esse desgaste é limitado pelo Código Nacional de Trânsito que determina que a profundidade mínima nos sulcos de um pneu não seja inferior a 1,6 mm, medido da base do sulco a parte mais externa da banda de rodagem. 

Essa profundidade mínima é exigida de modo a garantir a remoção da película de água sobre a banda de rodagem, além de permitir a dirigibilidade e o controle do veículo. Abaixo dessa especificação o pneu terá dificuldade de expelir impurezas e água acumuladas sobre a pista. 

Cera no Pneu, mito ou verdade ?

 

Moto nova? Pneu novo ? Cuidado!

O motociclista experiente já deve saber, mas não custa lembrar: quando você tira uma moto zero 0 km da concessionária, os pneus estão encerados e devem ser desgastados antes de ir com tudo no acelerador. A cera do pneu vem de fábrica, é um composto químico usado para tirá-lo do molde. “No processo de fabricação do pneu, a borracha crua entra dentro de um molde, por isso é aplicado um produto, normalmente à base de silicone, que facilita a retirada do pneu sem danificar a escultura recém vulcanizada”, explica o engenheiro Flávio Santana.

Para tirar a cera do pneu novo, é só dar algumas voltinhas com a moto. Não tem nenhum truque de lavar com sabão, passar lixa ou acetona. É só ir com calma nos primeiros quilômetros. Se você tiver espaço e tempo, dê três voltinhas circulares para cada lado. Se não, aplique menos potência e uma aceleração mais gradual nos primeiros quilômetros. É importante lembrar que você não tem aderência com pneus, portanto vá com muita calma.

E nada de dar um brilho no pneu da moto. O famoso “pretinho” é feito de silicone e deixa o pneu escorregadio novamente.

Abaixo alguns dos fabricantes de pneus para motocicleta